"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

31 de ago de 2010

Foto do post... Zhao Kailin




Abrindo o coração

Para te dizer a verdade
Eu nunca quis ser um violoncelo
Quando era árvore
Eu tinha a minha canção

Lorena Bruff

30 de ago de 2010

Foto do post... Michael and Inessa Garmash




Breve

Breve
o botão que foste
e o pudor de sê-lo.

Breve
o laço vermelho
dado no cabelo.

Breve
a flor que abriu
e o sol mudou.

Breve
tanto sonho findo
que a vida pisou.

João José Cochofel

29 de ago de 2010

Foto do post... Miguel Avataneo




E se alguma coisa me agrada em ti é o silêncio que guardam os teus silêncios, tão semelhantes aos das tuas fotografias frias e perfeitas.

Arturo Perez-Reverte

28 de ago de 2010

Foto do post... John Simmons




Assim

Respiro.
E sei,
assim,
Que já vieste!

- Há uma rosa
Na manhã agreste...

Pedro Homem de Melo

27 de ago de 2010

Foto do post... David Hamilton




Nua em versos

Não me encontre nua
na madrugada
procurando poesia

Não me olhe agora
que estou inebriada
por palavras e fotos

Não toque no meu ventre...

Posso parir
Mil versos...

Dafne Stamato

26 de ago de 2010

Foto do post... Hamish Blakely




Homeopatia

Cobriste-me de nudez o
corpo nu quando tive frio
envolveste-me em
frieza quando fiquei cansada
serviste-te do meu sono.
Saciaste a minha fome
com fome mataste com
sede a minha sede.
Quando o telefone toca
e ninguém diz nada
és tu do outro lado.

Ulla Hahn

25 de ago de 2010

Foto do post... Dan Driggs




Dentro de mim
tudo sangra
gema
se dilata.
Só tua imagem
permanece intocada
sombra debruçada
sobre meu peito.

Miriam Portela

24 de ago de 2010

Foto do post... Brenda Burke




Cantiga dos três momentos

Ontem
os lírios brancos.
e nós dois no jardim.

Hoje
os bulbos dormindo,
a saudade sem fim.

Amanhã
das areias
talvez se erga uma voz:

Talvez
lírios de pedra
inda falem de nós...

Antonieta Borges Alves

23 de ago de 2010

Foto do post... Renso Castaneda Zevallos




Camaleão

a flor da minha pele
cansou-se das horas
as meninas dos meus olhos
exilaram-se no horizonte
desde as plantas dos pés
me desarvoro

trago-me outro
e exalo manhãs.

Héber Sales

22 de ago de 2010

Foto do post... Christoffer Wilhelm Eckersberg




Limpeza

banho tomado
pra tirar seu cheiro.

telefone desligado
pra não ouvir sua voz.

lençóis trocados
pra não sobrar fios de cabelo.

flanela nos móveis
pra apagar suas digitais.

portas trancadas.
cortinas fechadas.
luzes apagadas.

e voce...
no meu pensamento.

Eduardo Baszczyn

21 de ago de 2010

Foto do post... Francine Van Hove




Vinho

Se o queres seco
para molhar a garganta
eu o quero suave
para reinventar
esta chama.
Se o queres branco
para velar a virgem
eu o quero
vermelho
do porto
para aportar
as paixões
que me dividem

Marize Castro

20 de ago de 2010

Foto do post... Victor Riis




À flor da pele

Fogo na pele,
Pele em flor!
Flor que fere,
Fogo de amor!

Flor da pele,
Pele em cor.
Pele a pele
É pleno ardor!

Flor impele
Dor de amor.
Dor que fere
A flor do amor!

Pele pede,
Aflora em flor.
Mela a pele,
Doce amor!

À flor da pele,
Trêmulo fervor!
À flor da pele,
Atração em furor!

Paixão elevada,
Rasgada em ardor!
Pele indomada,
Fervente de amor!

Marcos Woyames de Albuquerque

19 de ago de 2010

Foto do post... Bryce Cameron Liston




Absinto

Tenho sede
bebo tua ausência
sorvo este líquido
de gosto acentuado
mergulho neste torpor
inebriados pensamentos
eu e a fada verde
para matar esta sede
que agora sinto
simplesmente
absinto.

Géssica Hellmann

18 de ago de 2010

Foto do post... Francesc Estall




Fotografia amarelada

O tempo pinta de amarelo
a fotografia:
de amarelo os olhares,
os sorrisos, as roupas,
as mãos, os sapatos.
Não é um amarelo qualquer:
é uma espécie de outono,
é um amarelo saudade.

Roseana Murray

17 de ago de 2010

Foto do post... Francine Van Hove




Camadas

Tenho muitas camadas
Uma camada de livros, outras de sapatos
Tem a camada de plantas
Tenho camadas de cosméticos e adereços
Uma camada de nomes e coisas que vejo
Tudo ordenado ao meu redor
Em forma de corpo
Um corpo que me sustenta quando o meu próprio me falta

Viviane Mosé

16 de ago de 2010

Foto do post... Andrew Malinowski




A alegria de gostar

- Se a Maria tem três maçãs
E dá uma ao Nicolás
Com quantas fica?

- Em que pensas Nicolás?
Não sabes a resposta?

- Se a Maria me dá uma maçã,
ainda me resta uma esperança.

Jairo Aníbal Niño

15 de ago de 2010

Foto do post... John Bulloch Souter




Para voltar ao princípio do mundo

sei de uma mulher
que penteava os cabelos ao sol
porque tinha no pensamento uma flor

sei que os lavava ao luar
porque tinha no coração uma corola

com a boca mordia o ar
e prendia os vestidos ao vento

era uma mulher sentada numa pedra
coroada por um lírio salgado na fronte

um dia
cortou os cabelos
atirando-os um a um ao mar

e disse: tece-me

e o mar inclinou-se por dentro
para tecer

o poema

Maria Azenha

14 de ago de 2010

Foto do post... John Jude Palencar




Em cada dia,
Vivo dois mundos.
O da claridade:
Onde a escuridão me abraça,
Presa que me sinto
A tudo que me é imposto.
O da escuridão:
Neste, sinto a claridade
Liberto-me,
Abraça-me apenas,
A transparente liberdade
De ser…

Maria do Céu Costa

13 de ago de 2010

Foto do post... Ana Munõz




As flores

no meu jardim de angélicas e lírios
onde somente a castidade havia,
flores escandalosas certo dia
vi brotar das sementes em delírios.

eram meus sonhos alvos como círios,
sonhos cujo castelo então ruía,
sacudido nos rútilos martírios
da luxúria febril que em mim nascia.

virtudes. . . meus jardins de adolescente!
a branca flor do ideal imaculado,
o perfume do afeto ainda incolor.

papoulas e alamandas no presente
tingem das cores vivas do pecado
a floração dos meus vergéis de amor.

Paulo Fénder

12 de ago de 2010

Foto do post... Vladimir Volegov




Espinho da rosa

Na esquerda mão repousa o verdugo hastil
que alimenta e suporta a cândida rosa
cravando espinho como projétil
na pálida palma rósea
gotas vermelhas por escorrer
avulsão das pétalas em bem-me-quer
ou mal-me-quer...

Plínio Sgarbi

11 de ago de 2010

Foto do post... Bruno Di Maio




teu corpo...
em meu corpo repousa
de ti a vida que se desprende
e move-se comigo
de ti...
o solo, o sal, a semente
ainda que de mim, teu corpo – ausente.

Ana Merij

10 de ago de 2010

Foto do post... Yuqi Wang




Aula de Música

O violino principiante
arranha a pele do dia.
Ó dura, lenta porfia
da mão, soletrando o arco.
Ó marinheiro hesitante
— difícil carpintaria —
na construção do teu barco.

Hélio Pellegrino

9 de ago de 2010

Foto do post... Jean-Marie Poumeyrol




E de novo a armadilha dos abraços.
E de novo o enredo das delícias,
o rouco da garganta, os pés descalços
a pele alucinada de carícias.

As preces, os segredos as risadas
no altar esplendoroso das ofertas.
De novo beijo a beijo as madrugadas
de novo seio a seio as descobertas.

Alcandorada no teu corpo imenso
teço um colar de gritos e silêncios
a ecoar no som dos precipícios.
E tudo o que me dás eu te devolvo.

E fazemos de novo, sempre de novo
o amor total dos deuses e dos bichos.

Rosa Lobato Faria

8 de ago de 2010

Foto do post... Angelo Morbelli




Sua doença e os tratamentos que lhe impunham pareciam-lhe tolos e ridículos. Tratá-la dessa maneira era tão absurdo quanto apanhar do chão pedaços de um vaso partido e tentar colá-los. Tinha o coração despedaçado e queriam curá-la com pílulas e pós?

Leon Tolstói

7 de ago de 2010

Foto do post... Michael and Inessa Garmash




Cantiga

Pergunto ao mar por que foge
e ao vento por que não vem.
O tempo levou a vida
para outra praia no além.
Há tanto pássaro voando,
meu sonho voou também.

Pousou nas cristas das vagas,
tornou-se espuma salgada
e veio dar nesta praia
onde não há mais ninguém.

E o mar que foge retorna,
retorna o vento também.
Só a vida que foi não volta,
só o tempo que foi não vem.

Gilberto Mendonça Teles

6 de ago de 2010

Foto do post... Chelin Sanjuan Piquero




Só a minha emoção pode ainda falar da casa com a porta entreaberta, os cadeirões azuis, a sala das visitas com a porta do meio de vidrilhos foscos, o corredor levemente inclinado e o quarto do espelho, dos cabelos revoltos e o quarto das arcas, das labaredas a cozinha alagada com a porta estreita do quintal das flores com a porta do fundo do quintal das árvores, o paraíso e a cerca dos dejectos e, sobre tudo, o espaço aberto, a via láctea.

Manuela Parreira da Silva

5 de ago de 2010

Foto do post... Xie Chuyu




Nua de mim
pendurei minh'alma entre vitrais
franciscana de vestes
sou corpo vagante,
na partitura dos blues... em solitários recitais.

Ana Merij

4 de ago de 2010

Foto do post... Mary Jane Ansell




Eu sei...

Se eu voar sem saber onde vou
Se eu andar sem conhecer quem sou
Se eu falar e a voz soar com a manhã
Eu sei...

Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim
E se um dia eu disser que já não quero estar aqui
Só Deus sabe o que virá só Deus sabe o que será
Não há outro que conhece tudo o que acontece em mim...
Se a tristeza é mais profunda que a dor
Se este dia já não tem sabor
E no pensar que tudo isto já pensei
Eu sei...

Se eu beber dessa luz que apaga a noite em mim
E se um dia eu disser que já não quero estar aqui
Na incerteza de saber o que fazer o que querer
Mesmo sem nunca pensar
Que um dia o vá expressar
Não há outro que conhece tudo o que acontece em mim

Sara Tavares

3 de ago de 2010

Foto do post... Roman Frances




Aguarelas do teu corpo

Aqueço o meu olhar nas aguarelas
do teu corpo
e desenho o quadro
que nem o sol conseguirá
pintar.

Detenho-me sonolenta na
madrugada dos teus
beijos incontroláveis
de prazer e,
paro no tempo, um instante,
e sinto o teu poema na sombra
do entardecer, caminhando em carinhos e
cânticos de amor.

O poema,
será sempre teu
entrelaçado no meu cabelo
e acariciando os teus dedos, onde
a areia escorre
entre sonhos e
instantes de mim.

E cúmplices dos mesmos
momentos, olhamos o mar
companhia de beijos e carícias
de ti.

Sinto nas tuas mãos
uma harmonia de gestos
e certezas duma glória intensa
desta paixão escrita por detrás do
meu olhar...

Amália Lopes

2 de ago de 2010

Foto do post... Anders Zorn



Mulher de véu

Embaixo deste véu, caldeira fria.
 Por cima dos meus olhos,
doce agonia, escondida na aderência
do momento mágico que desnudo
com olhos de gato pardo perdido.
Penso, o que me faz tão ausente?
Desejo incandescente de mulher-andorinha
acostumada sempre a fazer verão.

Cláudia Villela de Andrade

1 de ago de 2010

Foto do post... Francine Van Hove




Aparo as conchas de sangue com as mãos nas lágrimas,
memória do sono deitada na lembrança. Só a fina seda me acaricia o corpo nu em pesadelos constantes.
A alma acanhada está presa no sonho sem imagens,
triplicada no espelho da manhã solene.

Cláudia Villela de Andrade