"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

19 de set de 2010

Foto do post... (desconheço)




Ardo-me

Ardo-me por um tango de Piazolla
um soneto de Neruda
um poema de Lorca
encolho-me sob os personagens
de Guimarães
exibo-me às palavras de Luiz
ser não é viver o desejo
é ser o próprio desejo
respirá-lo
expirá-lo
senti-lo no baixo ventre
destilando nas veias
para bebê-lo ardente
direto da boca da alma.

Márcia Leite

4 comentários:

  1. Estou encantanda com tanta beleza...

    lindo, lindo...

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Querida Helena,
    Inesperadamente aqui estou, para me vestir de poesia! Foi o carinho (d)escrito em palavras, que me transportou até aqui. Que maravilha, que gosto primoroso em imagens e poesias, que te hei-de dizer mais: fascinante!
    Gostei muito da poesia «Ardo-me»
    Beijinhos,
    Manú

    ResponderExcluir
  3. Passando para ler e ver suas belezas ^^
    Que tenha uma semana maravilhosa querida e obrigado pela presença carinhosa em meu blog.
    beijosss
    Seu blog está belíssimo!!!!


    "Não me fales das lágrimas perdidas,
    Não me fales dos beijos dissipados!
    Há numa vida humana cem mil vidas,
    Cabem num coração cem mil pecados"

    (...) Olavo Bilac- Vita Nueva

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito do teu cantinho e o segundo poema que te escrevo, tenha um lindo dia, beijos !!!

    Cachaça

    Arde em mim Cora
    Que desvenda a mulher
    Arde em mim Frida
    Que desnuda a sim mesma
    Arde em mim Florbela,Cecília
    E Lispector
    Que na pena disseram
    Que não são pequenas
    Arde em mim Sylvia Palth
    Que procurou a morte
    Tão cedo que não dói mais
    Arde em mim a professora
    Anayde Beiriz
    Que chocou por duas vezes
    Uma sociedade inteira
    Sou ardente como cachaça
    Que em goles vicerais
    Tem um tormento
    Escrever sem lamento

    Ulisses Reis®
    21/09/2010

    Para Helena Castelli

    ResponderExcluir

Nem sempre as poesias que posto tem a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza, ou então porque me toca, ou porque, de uma certa forma, me identifico com as palavras do poeta, e as visto.
Vista-se também!...