"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

27 de out de 2010

Foto do post... Guan Zeju




Lembrança da flauta tocada no Terraço de Fênix

No porta-incenso as cinzas já estão frias.
E a colcha púrpura é um mar revolto sobre a minha cama.
Eu me levanto sem o mínimo desejo de me pentear,
O toucador está coberto de pó.
As cortinas fechadas, banhadas pelo sol que já vai alto,
Têm medo de reavivar a minha dor
Tantas coisas quero dizer, mas aqui fico, muda!
Emagreço, não pelo vinho
Nem pela tristeza do outono.

Acabou-se, tudo acabou,
Dessa vez ele se foi para sempre.
Mil vezes, dez mil vezes pedi,
Mas não consegui impedir que partisse.
Foste para Wuling, longe de meus carinhos.
O pavilhão perdido na neblina.
Só água sob minha janela testemunha minha tristeza,
E cada vez que me volto,
Na direção do caminho que por onde partiste,
Aumenta minha tristeza

Li Qingzhao
Tradução: Sérgio Capparelli e Wu Di

Um comentário:

  1. Lindo texto Helena
    Tem-se a sensação de que seja um lamento, lindo.
    E a imagem é belíssima.
    Aliás, todas as imagens acompanhando poesias lindas. Parabéns pelas escolhas.
    Bom fim de semana querida.
    Bjs.

    ResponderExcluir

Nem sempre as poesias que posto tem a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza, ou então porque me toca, ou porque, de uma certa forma, me identifico com as palavras do poeta, e as visto.
Vista-se também!...