"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

25 de abr de 2011

Foto do post... Robert Wasinger




Morro todos os dias

O dia de morrer vive aberto dentro de mim.
Copio das rosas a resignação
Com as hortênsias ensaio tons de roxo que tecerão minha manta
Busco nas árvores a dignidade dos fortes quando tombam
Na alvura dos lírios recolho o branco que há de cobrir minhas faces
Ouço sabiás para escolher a melodia dos prantos
Leio os gemidos das matas agonizando em chamas
Cato semelhanças!
Quero morrer...
com a serenidade de um gerânio...
com a leveza de uma avenca...
com a elegância de um outono...
Apenas um dó... bemol!
Sem sustos
Sem espantos
Sem escândalos
Quero cerrar as pálpebras
com o apaziguamento contido de uma dorme-maria.
Por isto... treino mortes todos os dias!

Ana Merij

2 comentários:

  1. Que dor consentida, que tranquilidade na sua aceitação, toca-me demais a poesia que escolhe. Não há duvida que a poesia nos preenche a alma.
    um beijinho Helena.
    oa.s

    ResponderExcluir
  2. Olá Helena
    Passando e lendo maravilhas; muito boas escolhas.
    Gostei da "tranquilidade" dessa poesia rsrs

    Escolhes fotos lindas para ilustrar as poesias, parabéns pelo bom gosto.
    Beijos

    ResponderExcluir

Nem sempre as poesias que posto tem a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza, ou então porque me toca, ou porque, de uma certa forma, me identifico com as palavras do poeta, e as visto.
Vista-se também!...