"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

30 de abr de 2011

Foto do post... Lidya Alfonsi




Vivo sobre um fio…

Vivo sobre um fio de aranha esticado entre dois mundos paralelos.
Sou esse fio nesse lar de mentira passo os dias entre o presente e o futuro condicional do verbo maior de todos. O verbo que a morte não conjuga. Eu conjugo. O verbo que me quer fazer um filho sem pecado, de todos os meus filhos o mais amado. O filho sonho. Vivo este fio mentira caverna sombra esta lama esta luta esta lâmina aos pulsos da coragem tatuada tudo por um grito em que me evada sem a dor que me resta em cada cicatriz. Levo a minha fauna para a terra dos sonhos. Onde não se coma poesia não posso ser feliz.

Ana Rita Calmeiro

Um comentário:

  1. Também é por lá, na terra dos sonhos, que ando muitas vezes.
    beijinho Helena, bom fim de semana.
    oa.s

    ResponderExcluir

Nem sempre as poesias que posto tem a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza, ou então porque me toca, ou porque, de uma certa forma, me identifico com as palavras do poeta, e as visto.
Vista-se também!...