"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

11 de dez de 2011

Foto do post... Clive Arrowsmith




A canção do tédio

Anda uma estrela pelo céu,
sozinha, arrastando um véu
de viúva.

- É a chuva.

Rola um soluço leve no ar,
bem longo no seu rolar,
bem lento.

- É o vento.

Perpassa o passo oco de algum
fantasma, quieto como um
segredo.

- É o medo.

Batem à porta. Abro. Quem é?
Uma alta sombra, de pé,
se eleva.

- É a treva.

Mas, desde então, alguém está
comigo. É inútil. Não há
remédio.

- É o tédio.

Guilherme de Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nem sempre as poesias que posto tem a ver com o que estou passando ou sentido. Muitas vezes posto uma poesia pela sua beleza, ou então porque me toca, ou porque, de uma certa forma, me identifico com as palavras do poeta, e as visto.
Vista-se também!...