"A todos os visitantes de passagem por esse meu mundo de cores tão intensas... lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, das fotos de musas que emprestam suas belezas para compor esse espaço ou das notas da voz fascinante de Petra Magoni... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

31 de mar de 2011

Foto do post... Angelina Jolie




Sentido, onde?

O vazio
Deixa tudo na inércia.
Na vida
Há transformações de atos
Que danificam
Os fatos existentes,
Fazendo com que a palavra dita
Deixe de ser pronunciada com sinceridade,
Para ser apenas o eco do pensamento
Que não tem mais tanto sentido...

Regina Lyra

30 de mar de 2011

Foto do post... Monica Bellucci




Casa deserta

Ah! nada pior que a casa deserta,
sozinha, sozinha.

O fogão apagado e tudo sem interesse.
O mundo lá longe, para lá da floresta.
E o vento soprando
a chuva caindo
a casa deserta…

Ah! nada pior que estes dias e dias,
de cachimbo aceso, com as mãos inertes,
com todas as estradas inteiramente barradas,
ouvindo a floresta.
Com tudo lá longe, na casa deserta,
o vento soprando
e a chuva caindo, na noite caindo…

Há uma cancela que range nos gonzos
um velho cão de guarda que ladra sem motivo -
parece que é gente que vem a entrar…

E é só vento soprando, soprando
e a chuva caindo…

Mudaram muita vez as folhas da floresta.
Os olhos do homem são olhos de doido.
Fogão apagado, aceso o cachimbo, o mundo lá longe.

E o vento soprando
a chuva caindo
a casa deserta…

Mário Dionísio

29 de mar de 2011

Foto do post... Monica Vitti




Contigo aprendi coisas tão simples como
a forma de convívio com o meu cabelo ralo
e a diversa cor que há nos olhos das pessoas
Só tu me acompanhaste nestes súbitos momentos
quando tudo ruía ao meu redor
e me sentia só e no cabo do mundo
Contigo fui cruel no dia a dia
mais que mulher tu és já a minha única viúva
Não posso dar-te mais do te dou
este molhado olhar de homem que morre
e se comove ao ver-te assim presente tão subitamente

Ruy Belo

28 de mar de 2011

Foto do post... Norma Jean




Passando

Quando me vêem passar risonha e calma,
Sem um pesar que me anuvie a fronte,
Perdido o olhar na curva do horizonte,
Cuidam que eu tenho o paraíso n'alma.

Mesmo encontrei quem me dissesse um dia:
"Invejo-te a existência descuidosa."
Como se espinhos não tivesse a rosa,
Ou fosse a vida isenta de agonia!

Porém, enquanto, desdenhosa, altiva,
Eu vou passando, alegre ou pensativa...
A rir, a rir, como um feliz demente,

Meu pobre coração dentro do peito
— Triste doente a agonizar no leito —
Vai soluçando dolorosamente...

Auta de Souza

27 de mar de 2011

Foto do post... Winona Ryder




Ao longe os barcos de flores

Só, incessante, um som de flauta chora,
Viúva, grácil, na escuridão tranquila,
– Perdida voz que de entre as mais se exila,
– Festões de som dissimulando a hora.

Na orgia, ao longe, que em clarões cintila
E os lábios, branca, do carmim desflora...
Só, incessante, um som de flauta chora,
Viúva, grácil, na escuridão tranquila.

E a orquestra? E os beijos? Tudo a noite, fora,
Cauta, detém. Só modulada trila
A flauta flébil... Quem há-de remi-la?
Quem sabe a dor que sem razão deplora?

Só, incessante, um som de flauta chora...

Camilo Pessanha

26 de mar de 2011

Foto do post... Tim Walker




Escada de Sonho...

Sobe ao céu meu pensamento,
Como uma espiral de incenso...
E eis numa névoa de sol,
Minha escada de Jacó!

É por ela, quando cismo,
Que desces ao meu abismo...

E ascendo aonde vives tu
Entre as estrelas, no Azul...

A escada de sonho, à tarde,
É um íris para a saudade.

É a luz eterna do Amor
Que irradia entre nós dois...

E eleva-se o pensamento,
Além da morte e do tempo.

Da Costa e Silva

25 de mar de 2011

Foto do post... Marilyn Monroe




Lê, estes são os nomes das coisas que deixaste
– eu, livros, o teu perfume espalhado pelo quarto;
sonhos pela metade e dor em dobro,
beijos por todo o corpo como cortes profundos
que nunca vão sarar.

Maria do Rosário Pedreira

24 de mar de 2011

Foto do post... Marilyn Monroe




Casa trancada

Que tipo de casa suburbana é o meu peito
Que guarda entre os seus cômodos vazios,
Vultos, sonhos e os anseios mais sombrios
Que de uma criatura singular é de direito?

Que dores percorrem o corredor estreito
E separa o imóvel como margens de um rio?
Qual foi o erro ou desengano que fez vazio
O espaço outrora alegre que envolve o leito?

Casa vazia. Triste como qualquer casa vazia.
Casa que apagou o sorriso de quem se ria
E se trancou com portas e janelas gradeadas.

Casa vadia. Triste como qualquer casa vadia,
Mas nas paredes ainda há quadros e fotografias
Enquanto a vida roda e continua na calçada.

Danilo del Monte

23 de mar de 2011

Foto do post... Elizabeth Taylor





Soluços

O meu céu não anda cor-de-rosa.
Nem estrelas existem nele mais.
Tem neblina encobrindo a madrugada
tem insônia me tirando a paz.
No meu relógio, as horas já não passam
e de cada minuto passado sou refém
o meu canto está vazio e apagado
no meu peito a saudade vaivém.
A tristeza e o tédio se misturam
as lembranças têm cheiro de menta e muita dor
os soluços da alma fazem de mim um fervedouro
o chão abriu-se e engoliu meus pés
as lágrimas ficaram mais salgadas
e, inesperadamente, surfam em meu convés.
Dentro dos nós presos na garganta,
o coração palpita com a força de um furacão
e a dor urra em decibéis de um trovão
é o preço a se pagar por um amor ido e não tem remédio.
É a vida acontecendo sem que entendamos a sua razão.

Rosa Berg

22 de mar de 2011

Foto do post... Gabrielle Drake




Tua ausência cala o mundo, o mar, os ventos.
Tua ausência desaba silenciosamente sobre os
meus dias, soterrando meu outono...
Ela magoa demais o meu sossego.
Tua ausência é essa substância densa
Tua ausência é tão presente que é pessoa...
E me abraça.

Marla de Queiroz

21 de mar de 2011

Foto do post... Keira Knightley




Ausência

Amanheço em tons e sons
soturnos
quase inaudíveis
O sol se faz presente
nas frestas da janela
entreaberta...
Vazio da angústia
da espera
Solidão
Não...
quero me bastar
Aprender a ser só
Mas meu corpo
clama
a sua presença
Minha alma
chama
pelo seu terno amor
Sou sua
e de mim
me perco
e me refaço
em sua presença
em luz
em sol
em cor.

Ianê Mello

20 de mar de 2011

Foto do post... Sandra Bullock




Pior

Não é apenas só
que estou me sentindo...

É muito pior:
- estou me sentindo sem voce.

JG de Araújo Jorge

16 de mar de 2011

Aos amigos e visitantes

Estou sem condições de postar no blog...
ainda sinto muito forte a perda repentina de meu marido.

Grata por sua visita!

13 de mar de 2011

Foto do post... Carey Mulligan





Fugaz

Teu vulto ficou preso na porta,
tua mala perdeu-se na rua sem saída,
teu trem partiu para nenhum lugar...

Foste deixando pedaços de alma
por todos os caminhos
numa tentativa fugaz
de perpetuar o vazio
da tua eterna ausência...

Viro a página do livro
e descubro um poema
nunca escrito
e sempre oportuno...

Apago a luz
e acaricio
a sombra da saudade
que, insistente,
deita ao meu lado
e suspira...

Maria Alice Estrella

6 de mar de 2011

Foto do post... Anne Hathaway e Robert Schwartzman




Valsas de Esquina de Mignone

Só um pássaro
e seu peso de orvalho tocando
o chão como se foram teclas.
Passa onde a graça
ilumina a cidade de ferro
subitamente atenta a essa beleza.

Nos jardins teimam rosas
delicadamente.
Violetas africanas
salpicam de ouro
muros escuros
e as princesas purpúreas
espiam dos balcões verdes
nas paredes florescidas:
dançam pétalas
dança a vida
nos jardins contentes
não termina a partitura
que se repete
sempre.

Dora Ferreira da Silva

5 de mar de 2011

Foto do post... (desconheço)




Catarse

Me coloco pra fora
Me exponho
Me lamento toda hora

Me construo
Desatino
Me destruo
Desabafo

Me escorro pelos olhos
Saio de mim para esquecer a tristeza
Lavo o rosto, o corpo,
e a alma!

Choro!

Fernanda Pittelkow

4 de mar de 2011

Foto do post... Jane Birkin




Hoje vou ficar quieta, encistada e vou vasculhar meus cantos escuros em busca de relíquias e rendas, umas porcelanas muito finas, papéis guardados, cristais díspares e o brilho dos teus olhos. Vou lembrar da tua cabeça descansando sobre meu ventre e do silêncio que pousava em teus cabelos úmidos. E vou lembrar mais uma vez. E outra. E vou sentir o peso do teu desamparo e da tua entrega e a felicidade sem arabescos, a felicidade branca dos lençóis emaranhados e a mudez embargada da minha voz. E vou lembrar mais uma vez. E outra. E vou esquecer e depois vou relembrar como se há muito tivesse esquecido e vai parecer que encontrei uma jóia atrás da estante. E vou ter meus olhos estrelados como tive naquele dia e vou fechá-los para encerrar em mim teu segredo de fraqueza. Guardarei secretamente comigo o quanto ali me amaste.

Patricia Antoniete

3 de mar de 2011

Foto do post... Arta Dobroshi




Tu já me arrumaste

Tu já me arrumaste no armário dos restos
eu já te guardei na gaveta dos corpos perdidos
e das nossas memórias começámos a varrer
as pequenas gotas de felicidade
que já fomos.

Mas no tempo subjectivo,
tu és ainda o meu relógio de vento,
a minha máquina aceleradora de sangue
e por quanto tempo ainda
as minhas mãos serão para ti
o nocturno passeio do gato no telhado?

Isabel Meyrelles

2 de mar de 2011

Foto do post... Winona Ryder




Sempre que te encontro acordo a possibilidade do sol poder atravessar os campos da pele e da palavra... uno-me lentamente aos rumores, aos sons entoados como gestos leves de silêncio que fico a olhar... estendo-me a um campo que espera que eu nasça no meio da palavra como um fruto secreto... separo o mistério da sede... escrevo com a palavra que povoa o teu nome...

Gisela Ramos Rosa

1 de mar de 2011

Foto do post... Alessandra Torresani





O fruto de todas as estações

Há frutos que é preciso
acariciar
com os dedos
com a língua

e só depois
muito depois

se deixam morder

Jorge Souza Braga